Guia da Bossa Nova

Graças a minha identidade secreta de guia de turismo da cidade do Rio de Janeiro estive presente no lançamento do Guia da Bossa Nova, patrocinado pela Riotur.

Se você ainda não sabe, 2008 é o ano em que se comemora 50 anos do surgimento da Bossa-Nova, uma forma de fazer música surgida na Zona Sul do Rio de Janeiro e que se espalhou, angariando adeptos mundo a fora. O evento foi moderado pelo Subsecretário Especial de Turismo, Paulo Bastos Cezar, onde falaram Ricardo Macieira, Secretário Municipal das Culturas, Carlos Alberto Afonso, dono da livraria Toca do Vinícius em Ipanema e terminou com um pequeno show do guia e cantor Celso Rubistein.

Os palestrantes, fãs ardorosos do estilo, desfiaram várias histórias e controvérsias. Ricardo Macieira sugeriu que todos escutassem a gravação do show de João Gilberto e Stan Getz, que foi o primeiro grande show do ritmo nos Estados Unidos. Carlos Alberto Afonso, testemunha ocular da história (ou pelo menos me deu a entender que tenha sido) compartilhou vários momentos deliciosos de Tom Jobim e Vinícius de Moraes, entre outros.

Foi tudo bom mas me saí de lá me perguntando se outros ritmos brasileiros, como o samba e o chorinho, também recebem a mesma atenção.

Vejam o vídeo que fiz do melhor momento do evento quando fomos brindados com a voz e simpatia de Celso Rubistein, acompanhado ao violão por Marcelo Nami.

httpv://br.youtube.com/watch?v=708Tex4YH9s

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *