5 anos depois, uma carreira

O tempo passa, as coisas mudam…

O ano era 2006. Fui selecionado para um projeto da PETROBRAS cujo objetivo era incentivar o empreendedorismo e a legalização dos profissionais do mercado informal. Ali comecei a entender o que é carreira e como planejá-la.

Entendimento

Carreira é ter um objetivo profissional e seguir em direção a ele. Esse objetivo pode ser baseado em aptidões e desejos do indivíduo.

Conhecendo-me e buscando a ajuda de amigos, conhecidos e profissionais, esse conhecimento aumenta ao longo dos anos. Aqui quero compartilhar algumas coisas que aprendi.

Planejamento

Primeiro passo: vislumbrar onde se quer chegar e como chegar lá. Responda às perguntas a seguir:

  • O que fazer? Agora é o momento de se decidir o que se quer: um emprego, trabalhar por conta própria, abrir uma empresa etc.
  • Como fazer? Estabeleça metas, prazos e cumpra-os. Planeje o que deverá ser feito hoje, nos próximos dias, semanas e meses. Imagine onde você quer estar daqui a 5, 10 anos. Estude, pesquise, informe-se, converse com seus colegas de profissão e amigos. Esteja sempre preparado para aprender coisas novas. Tenha metas alcançáveis.
  • Quando fazer? Dedique um tempo diário para planejamento e ações que vão incrementar sua carreira. É como uma atividade física. Quanto maior a periodicidade, mais rápido os resultados aparecerão.
  • Onde fazer? Defina seu local de trabalho: o escritório da empresa que trabalha, sua casa, uma oficina, seu próprio escritório, seu quarto etc. O que importa é que seja um lugar onde você consiga se concentrar no seu trabalho.
  • Para quem fazer? Parece uma pergunta boba, mas não é. É importante entender que não importa qual o tipo de trabalho que se faça, é impossível atender a todo mundo. Descubra quem se beneficiará mais do que você tem a oferecer.

Eu, como designer, desejava me estabelecer profissionalmente. Para tal, precisei mudar em vários níveis: emocional, mental e físico. Foi necessário fazer uma releitura da minha vida, perceber meus pontos fortes e fracos. A partir daí, tudo foi ficando mais fácil.

O que se pode deixar de lado

  • Achar que vai ser difícil/impossível. É, vai ser difícil sim. Mas ser difícil não impede que possa ser feito. Como é pra todo mundo que se dispõe a investir em si mesmo. Mas essa é apenas uma desculpa pra ficar parado. E ficando parado, fica impossível mesmo!
  • Deixar pra depois. Uma vez eu vi um filme em que o personagem principal dizia: “quando se percebe que você quer passar o resto da sua vida com alguém, você quer que o resto da sua vida comece o mais rápido possível.” Mude “passar o resto da sua vida com alguém” para “trabalhar o resto da sua vida em tal profissão”. Ficou claro?
  • Desânimo. Tem dias que tudo parece mais difícil, que tudo parece dar errado, que a vida não presta. Não se desespere. Vai passar. Aguarde as coisas melhorarem. E quando tudo ficar melhor, lembre-se: isso também vai passar. ;-)
  • Ressentimento. Culpar você, os outros, a vida, quem ou o que quer que seja quando algo dá errado não vai mudar nada! A responsibilidade de nossas vidas é individual. Existem milhares de exemplos de pessoas com diversas deficiências que simplesmente escolheram viver! Estas pessoas compreenderam logo que suas vidas estavam em suas próprias mãos. Por que desperdiçar tempo?
  • Pessoas que te botem pra baixo. Se você tem ao seu redor pessoas que passam o tempo todo a dizer que tudo que você faz vai dar errado, afaste-se o máximo que puder! Se não der pra se afastar, evite acreditar que os outros estão certos quando dizem que você é incapaz disso ou aquilo.
  • Inveja. Todos nós conhecemos alguém que tem algo que não temos. Sentir consome energia. Sentir inveja do outro pelo que essa pessoa tem é natural, mas também é gastar energia pra nada. Pegue essa energia e use nas dicas lá de cima. Você vai sair ganhando com certeza!
  • Ansiedade. Assim como ter inveja, ficar ansioso consome uma energia enorme e não vai nos fazer chegar mais rápido aonde quer estejamos indo ou vai mudar a situação que estamos vivendo.

É impossível não ter sentimentos negativos em vários momentos de nossas vidas. É preciso dizer é que vale a pena deixá-los de lado quando estes comparecem. É um exercício. No começo se está totalmente fora de forma e tudo cansa ou enche o saco mais rápido. Praticando, chega-se a algum lugar. Esse processo é lento e gradual.

Eu procuro estar atento ao que aprendi em termos de empreendedorismo, pois posso aplicar em diversas áreas da minha vida. Aos poucos, estou construindo uma carreira. Com erros e acertos, respiro fundo e sigo em frente.

Se você tem uma dica ou quer partilhar uma experiência inspiradora para todos nós que batalhamos em nossas profissões, deixe sua mensagem como comentário abaixo.

Related Posts with Thumbnails
Be Sociable, Share!

15 thoughts on “5 anos depois, uma carreira

  • 09/05/2014 at 19:01
    Permalink

    Gostei muito do seu artigo. A vida precisa de transformações, mas, é preciso muita coragem. Acho que o mais difícil pra começar é identificar realmente o que traz significado e as afinidades. Eu não tenho conseguido isso. Não sei por onde começar.

    Reply
    • 17/06/2014 at 08:52
      Permalink

      As transformações da vida ocorrem por uma séria de razões além da coragem: desespero, necessidade, vontade. Depende de cada um. Identificar o que te traz significado e afinidades é simples. Pegue uma folha de papel e responda: O que eu gosto de fazer? Existe um poder incrível em escrever coisas que já sabemos bem dentro de nossas cabeças. Tente. Boa sorte!

      Reply
  • 30/03/2013 at 06:36
    Permalink

    Bom artigo, inspirador. Tenho 38 anos e estou neste momento no 1º ano da faculdade, em marketing. Estive 14 anos numa empresa de marketing e amo do fundo do meu coração a profissão, no entanto, neste momento estou a trabalhar numa area que nao gosto e que nao me deixa feliz. Tenhp de voltar rápidamente á media/marketing. Um abraço e obrigado

    Reply
    • 30/03/2013 at 18:40
      Permalink

      Nuno, muito feliz em saber que você está seguindo o que você gosta de fazer. Um dica: não volte “rapidamente” à media/marketing. Vai com calma, no seu tempo. Entendo que agora o seu trabalho atual não te dá satisfação, mas imagino que seja ele que está possibilitando essa mudança. Boa sorte!

      Reply
  • 11/01/2012 at 23:09
    Permalink

    Obrigada pelo tok, seguirei seus conselhos certamente.
    E ainda vou voltar a falar com vc e dizer como andam meus projetos e sonhos. Obrigada e tenha um bom ano.

    Reply
  • 07/01/2012 at 00:21
    Permalink

    Fiquei impressionada com sua história, estou passando por algo nao semelhante mas me sinto sem carreira, sou professora de Educaçao Física me formei tarde com 29 anos mas de fato nao era o curso almejado a profissao sonhada, hj aos 35 anos vou começar de novo, no curso sonhado, vou fazer a minha arquitetura e espero pode começar aos 40 da maneira certa e conseguir o meu espaço.
    Obrigada pela sua história… vc não sabe o quanto me ajudou!!!

    Reply
    • 08/01/2012 at 13:13
      Permalink

      Obrigado Renata. Fico feliz em saber que o texto está sendo útil para outras pessoas. E parabéns por por ter decidido fazer arquitetura. Sugestão: procure entrar no mercado o mais cedo possível, participando de eventos, fazendo pequenos projetos e busque na internet pessoas desta área e aprenda com o que elas tem a dizer. Ah, e uma dica MUITO importante: use o que você aprendeu como professora de Educação Física pra te ajudar na arquitetura. Boa sorte!

      Reply
  • 18/10/2011 at 20:51
    Permalink

    Obrigado pelo texto…estou refletindo sobre minhas escolhas profissionais e tenho pensado em mudar meu rumo. Fico com medo pois já tenho 33 anos e daqui pra frente o tempo corre… Vou ponderar mais sobre onde quero chegar…

    Valeu!!

    Reply
    • 18/10/2011 at 21:11
      Permalink

      Paulo, fico feliz em saber que esse post está ajudando outras pessoas a refletir. Também sou muito medroso, mas aprendi a respirar fundo e seguir em frente. Planeje. Comece se perguntando o que você gosta de fazer. E também se você gosta do que faz. Boa sorte. Sempre que quiser trocar uma idéia, basta escrever!

      Reply
  • Pingback: 40 anos sem carreira em design+

  • 11/08/2011 at 14:09
    Permalink

    Obrigado, pelas dicas…certamente com mais tempo voltarei com uma história por aqui! Mas concordo com tudo o que vocês disse!

    Até mais e boa sorte!

    Reply
    • 11/08/2011 at 16:20
      Permalink

      Obrigado André. Sua história será bem-vinda e certamente ajudará todos nós.

      Reply
  • 22/06/2011 at 14:36
    Permalink

    CA-RA-CA! Preciso imprimir esse post e ler, reler, reler mais uma vez, e dnovo, e dnovo… muito bom!

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>