O Designer e sua Marca Pessoal

 

Acredito que uma das perguntas mais feitas por nós designers (inclusive eu) é: o que posso fazer para conquistar novos clientes? Trabalhar sua Marca Pessoal é uma forma de mostrar quem é você profissionalmente, o que sabe fazer, quais suas especialidades, seu valor e ser lembrado por tudo isso, abrindo possibilidades de gerar novos contatos e oportunidades de negócios.

Van Gogh, considerado um gênio da pintura, morreu na pobreza aos 37 anos, tendo vendido apenas um quadro em sua vida. Disse ele: “Não posso mudar o fato que minhas pinturas não vendem. Mas virá o tempo no qual as pessoas reconhecerão que elas valem mais do que as tintas usadas nelas.” Ao contrário dele, você não precisa esperar passar dessa pra melhor pra que você e seu trabalho sejam reconhecidos.

O que é Marca Pessoal?

Marca Pessoal ou Personal Branding, a grosso modo, é atrelar seu nome e sua imagem a quem você é profissionalmente, com o objetivo de vender produtos e serviços, próprios ou de outras empresas. É uma ferramenta de auto-promoção profissional. Ela pode ser criada e trabalhada de várias maneiras e ser utilizada em qualquer área.

Gisele Bündchen é um exemplo de profissional que trabalha sua Marca Pessoal para alcançar seus objetivos. Entre brasileiros famosos em áreas próximas ao design, cito como exemplo Vik Muniz (artes plásticas) e Romero Britto (indústria cultural). Amem ou odeiem, cada um deles tem seu nome ligado ao que fazem e são reconhecidos por isso e, por conseqüência, estão ativos no mercado.

Por que um designer deve trabalhar sua Marca Pessoal?

A resposta é simples: para que o mundo lá fora saiba quem ele/a é o que ele/a faz.

A Marca Pessoal é um ato de reflexão sobre a própria carreira. Você será obrigado a ver onde estar, para onde quer – ou deve – ir, qual sua especialização, descobrir seus diferenciais, entre tantas coisas. Para um designer, ela deve ser clara em termos do que se quer divulgar ou promover de si mesmo/a.

Trabalhar a Marca Pessoal é fundamental para o profissional que atua como freelancer ou possui empresa própria. Com esse conhecimento nas mãos, você poderá alavancar e potencializar sua carreira a novos patamares.

Como começo a trabalhar minha Marca Pessoal?

Segue um pequeno roteiro que elaborei especialmente para meus colegas designers:

Passo 1: planejamento

Planejar o caminho para alcançar um objetivo é fundamental no desenvolvimento da Marca Pessoal. Crie estratégias. E as coloque em prática. Esse é um momento de experimentação. Esteja aberto as idéias, faça tempestades mentais (brainstormings) e coloque tudo no papel para avaliar em um momento seguinte.

Passo 2: crie sua identidade visual

Você é um designer que está trabalhando sua Marca Pessoal. Então, está na hora de desenvolver a dita cuja. Mãos a obra, bundinha na cadeira e comece a desenvolver esse projeto super importante: a sua identidade visual.

Passo 3: crie seu portifólio online

Se tiver os conhecimentos, registre seu domínio e desenvolva seu próprio site. Ou então, escolha um serviço online onde você possa exibir seus trabalhos. Uma sugestão é o Behance, que é gratuito.

Passo 4: cartões de visitas

Identidade visual criada, agora é hora de começar a aplicá-la. Crie seus cartões de visita com seus contatos, endereço web e os tenha sempre a mão.

Imagine a situação: você vai ao banheiro em um evento, um cliente em potencial entra logo depois, puxa conversa sobre o seu trabalho. Ao final, interessado, pede seu contato. Você lava as mãos, saca seu cartão e o entrega. Contato feito! Achou engraçado? Pois é… Isso já aconteceu comigo.

Passo 5: busque inspirações

Converse com amigos ou conhecidos sobre como eles tem trabalhado feito seu trabalho de divulgação própria. Pesquise na internet. Assista palestras de profissionais da área ou de áreas que possam agregar conhecimentos importantes para o seu trabalho. Participe de conferências, workshops, seminários. Enfim, esteja atento ao que está acontecendo a sua volta na nossa área.

Passo 6: vá a luta

Agora que você já fez o básico, é hora de pegar as anotações feitas e botar elas em ação. É o momento de fazer. E fazendo você se torna receptivo as oportunidades de trabalho que possam surgir a sua frente. No começo da minha carreira, uma ação que escolhi foi criar e enviar uma campanha de e-mail marketing para agências de design. Rapidamente consegui três oportunidades no mercado de trabalho.

Como reconhecer quem trabalha sua Marca Pessoal?

Veja alguns os exemplos de designers abaixo.

Marca Pessoal - Walter Mattos
Marca Pessoal – Walter Mattos
Paul Armstrong - paularmstrong.me
Paul Armstrong – paularmstrong.me
Marca Pessoal - Rachel Nabors - rachelnabors.com
Marca Pessoal – Rachel Nabors – rachelnabors.com

Olhando o site deles talvez você não encontre nada demais. Mas, se pesquisar mais a fundo, verá que eles mostram de forma clara a paixão pelo que fazem. Todos são referência na área por seu conhecimento, que compartilham em suas redes sociais e em eventos ao redor do mundo.

Trabalhar a Marca Pessoal não tem fim

Para mim esse é um trabalho prazeroso, por que sempre aprendo novidades para meu crescimento, que agrego aos serviços que ofereço para os meus clientes.

Se você já trabalha sua Marca Pessoal, compartilhe conosco uma pouco de sua experiência nos comentários abaixo.

SalvarSalvar

Related Posts with Thumbnails

2 comentários em “O Designer e sua Marca Pessoal

  • 16/12/2016 em 21:32
    Permalink

    Muito bom , de facil entendimento obrigao parabens.

    Resposta
  • 25/04/2016 em 23:58
    Permalink

    Otimo artigo, parabéns e obrigado por compartilhar 😀

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *